Home
 
AUI - Associação Universitária Internacional

Promote Your Page Too
Menu Geral
Artigos
Notícias
Páginas Individuais
Galerias
Press Releases
AUI – Missão e Perfil
Bolsistas
Atualizar meu cadastro
Jovens Líderes
Sobre o Programa Adicionar meu curriculo
Lançamento do Livro: AUI - UM OLHAR NO FUTURO
Sobre o Livro
Bolsistas
Inscrição
Lista de Eventos
Fotos das Turmas
História
Depoimentos
Mildred Sage

Nas Regionais

Bahia

Brasilia
Ceará
Minas Gerais
Paraná
Pernambuco
Rio Grande do Sul
Rio de Janeiro
São Paulo
 

História e estórias da AUI.

A íntegra da conversa entre o Presidente Kennedy e o Embaixador Lincoln Gordon.... que excepcionalmente tratam da AUI.

Esta é a tradução livre de uma das gravações que o Presidente John Kennedy mandava fazer das conversas e despachos que tinha com seus interlocutores, no gabinete Oval (de despachos), cujas transcrições foram editadas pelo Miller Center of Public Affairs, da Universidade de Virgínia.

Naquela conversa, ocorrida entre 11h55m e 12h20m, de 30 de julho de 1962, na presença do subsecretário de Estado para Assuntos Interamericanos, Richard Goodwin e do assessor especial para Assuntos de Segurança Nacional, McGeorge Bundy, travou-se o seguinte diálogo entre o embaixador americano no Brasil, Lincoln Gordon, que tinha vindo a Washington relatar a conversa pessoal que havia tido com o presidente João Goulart, no último dia 23 de julho, em Brasília:

..............................................

Presidente Kennedy – Acabei de ler alguma coisa sobre isso no Washington Post agora de manhã, alguns estudantes em visita...

Gordon – Sei.

Presidente Kennedy –... sobre... o motivo era... em outras palavras...

Goron – Bem, há...(resmungos).

Presidente Kennedy – O que?

Gordon – Tem um grupo de estudantes em visita aqui.

Goodwin – É isto mesmo.

Gordon – É isto mesmo? Não vi a reportagem do (Washington) Post. Eles estarão fazendo um tour na Casa Branca amanhã pela manhã, entre 09h15min e 09h50min. E eu gostaria muito que o senhor lhes desse uns cinco minutos, apenas para um aperto (de mãos)...

Presidente Kennedy – Quem são eles?

Gordon – São 70 estudantes de quatro diferentes Estados (brasileiros). Eles foram recrutados por uma senhora muito ativa, Mildred Sage – foto de 1940Mildred Sage, uma bostoniana, que foi casada com um homem de negócios americano. Ela levantou 90 por cento do dinheiro, em grande parte entre comunidade americana de negócios de lá, os outros 10 por cento vieram do Departamento de Estado. Eles estiveram em Harvard durante duas semanas. Formam um grupo de tendências variadas, desde uma formação fortemente democrática, pró-americana até outra quase comunista, altamente nacionalista, claramente antiamericano. Sage os reuniu todos (aqui).

Estive com eles no sábado, na hora do almoço, falando sobre (ininteligível), por uma hora e meia, perguntando-lhes como tinha sido sua passagem por Harvard. Eles responderam: Muito bem. Aprendemos muito, e não fomos propagandeados.

Acho que é bom. Acho que fizemos algum progresso com eles. Eles vão se encontrar com Ted (Moscoso) esta tarde, durante uma hora e meia e com o pessoal de apoio regional.Eles estão reunidos com o HEW (Health, Education and Welfare Department)  agora de manhã e vão estar com o Departamento de Estado amanhã à tarde. Então decidiram que nós (ininteligível) às duas da tarde. Mas acho que o senhor poderia sair e recebê-los no Jardim Rosado.

Presidente Kennedy – Tudo bem, se você puder providenciar isso. Diga-me qual é a reclamação deles contra os americanos. Há alguma reclamação legítima?

..............................................

Presidente Kennedy – OK. Bom, vamos chamá-lo. Sim. Só diga a Sarge (Sargent Shriver) que nós precisamos dele e vamos definir... Se houver alguma questão,me avisem.
Goodwin – Certo.

Presidente Kennedy – (ainda) vou vê-lo? Eu o verei antes de viajar? Você me avisa, se eu... Telefone-me antes de ir.

Gordon – Sim.

Presidente Kennedy – (ininteligível)

A reunião termina. Gordon e Goodwin são ouvidos falando no hall. Depois Kennedy desliga o aparelho.

Gordon providencia a visita dos estudantes brasileiros. Na manhã seguinte, o Presidente passaria 22 minutos com eles.

Lincoln Gordon e Richard Goodwin não deixaram a Casa Branca. Kennedy teve uma reunião breve com representantes dos Veteranos de Guerra Judeus dos Estados Unidos; em seguida, a experiência de Gordon e Goodwin seria necessária outra vez.

Em novembro do ano seguinte, exatamente às as 12H30 do dia 22 de novembro, Kennedy seria assassinado em Dallas, Texas.